13 outubro 2014

Teus olhos a sorrir



Quando chega a noite tão serena, 
Finalmente fico em paz... 
Mas preciso escutar a tua voz!
E para ser plena, essa paz...
Era preciso cortar o silêncio
Entre nós!
Mas não cortarei as flores no jardim...
Regalas-ei para que floresças para mim!
E um dia quando o sol nascer
E meus olhos abrir
Terei, se o merecer
Teus olhos a sorrir!


12/10/2014
Joaquim Antero Oliveira