11 julho 2012

Pecado

maskcora-33

 

A natureza renasce,

De entre as horas embevecidas

Perante olhares enternecidos

De eternos corações desconhecidos…

E Minh ‘Alma renasce,

De entre as horas colhidas,

Nos olhares sentidos,

Entre corações proibidos…

Do que é proibido

Nasce o desejo do que,

Não é conhecido,

E nas horas errantes,

O pensamento dos corações

Ainda distantes…

Talvez, num horizonte distantes…

Mas, sê-lo-ao no sentir?

Há muitos pensamentos errantes,

Mas não aqueles que,

Fazem o coração sorrir

Errantes os pensamentos

Caprichosos e insanos…

Que todo o coração selecciona,

Mas que sente secretamente,

Sente, não só os errantes,

Mas também os verdadeiros

Que não deixam de ser pecado…

Ah! Pecado…

Pecado é não sentir…

É amordaçar o coração…

Não quero ser pecador,

O que eu quero é agir!

O sonho é minha visão…

E tu, o seu perfume e cor!

 Dueto:

 

M. Oliveira

 

J. Antero Oliveira