22 julho 2012

Onde minh`alma naufragou

 

Foto0249

Suspiro, quando te sinto, natureza!

Nos singelos gestos do arvoredo,

Ou no murmúrio adormecido das águas

És tudo o que anseio, mas é tristeza

Que me veste, teimosamente, num enredo

De subversões, desconfianças e mágoas

Já não sei se me cativa a tua pureza

Ou se de mim mesmo tenho medo...

Já só sei, este leito vazio...

Que em meu peito secou...

E me restas tu, leito do rio

Onde minh'alma naufragou!

Autoria:

21/07/2012

Joaquim Antero Oliveira