26 setembro 2011

Resgate…

1548502azn69860ig

 

 

No contínuo Inverno em que vivia

Não havia Sol para me aquecer

Vivia somente, dia após dia...

E, até os sonhos, estava a perder 

 

No árido terreno dos meus dias

Onde pouco, esperava, ver nascer

Semeaste um lindo jardim d'alegrias

Perfumando os escombros do meu ser

 

Transformaste o amargo em doce

E de todo o tempo, fizeste Primavera

Pintaste o presente como se fosse

 

Uma tela viva repleta de cor

Deste todo o tempo a uma quimera

Para se tornar um lindo Amor

 

Autoria:

J Antero Oliveira

11 setembro 2011

Na ténue linha da realidade

Foto0268

 

Na ténue linha da realidade

Que é a vida, a que me dou

Meu sonho é ser de verdade

Tão somente, aquilo que sou

 

Na ténue linha da realidade

Onde semeio os sonhos meus

Vejo florir para a eternidade

Teu brilho na imensidão dos céus

 

Na ténue linha da realidade

A que também chamam presente

Vivo com toda a intensidade

Ainda que pareça... Loucamente!

Autoria:

J. Antero Oliveira