24 março 2011

Voz de minha Alma

Sky Horse

 

Ó inquieta voz de minha Alma

Quem é que te acalma?

- Sou eu! Sou eu que te sigo,

Caminhando discreto,

Embrenhado nas entrelinhas,

Das palavras que escrevinhas.

Sou quem dá nome e sentido

A esta vida que tens vivido.

 

- Ó sentimento lindo!

Porque estás escondido?

Não te vás, vem comigo.

Não me faças sentir perdido...

Revela-te, não te escondas,

Abandona essas sombras,

Sobrepõe-te às palavras,

Embriaga meu ser...

Minha vida faz florescer.

 

Ó voz de minha alma!

Que brota do meu peito,

Mantém-te pura e calma,

Semeia com preceito.

Para que a tua voz,

Floresça em poesia,

Nas margens do rio que se esguia

E o transborda de alegria.

 

Autoria de:

26/04/2010

J. Antero Oliveira