25 fevereiro 2011

Morro de saudades

 

Imagem170

 

Morro de saudades...

Quando sinto a brisa no rosto

Como eu tanto gosto!

 

Morro de saudades...

Quando vejo nuvens cruzando-se nos céus

Sem cruzar meus olhos, com os teus...

 

 Morro de saudades...

Quando escuto as ondas do mar

Sem poder, te abraçar...

 

 Morro de saudades...

Quando pego no lápis para escrever

Em versos, o meu querer...

 

Morro de saudades...

Quando fecho os olhos para dormir

Sem antes, te ver sorrir...

 

Autoria:

J. Antero Oliveira

19 fevereiro 2011

Não sei…

Imagem34

 

Não sei dizer, nem sei calar

Este querer, reflectido no olhar

Saberei ouvir, o coração falar?

Saberei sorrir, estando a chorar?

 

Tudo o que vejo à minha volta

É o reflexo da minha alma...

Tudo é cinzento, uma revolta

Tristeza, que me tirou a calma

 

Para onde foram as belas flores

Que coloriam o meu jardim?

Morreram, ou desistiram de mim?

 

Autoria:

J. Antero Oliveira

10 fevereiro 2011

Vem!

181504_10150098685923984_817803983_6078042_4003509_n

 

Vem! Vem me beijar!

Vem tomar-me em teus braços...

Vem! Vem me amar!

Vamo-nos fundir em ternos laços...

 

Vem! A minha vida iluminar...

Vem! Acompanhar os meus passos

Vem! Quero que sejas o meu par

Vamos navegar entre beijos e abraços

 

Vem! Ser perfume... Ser cor...

Vem! Florescer no meu jardim...

Vem! Apaziguar esta dor...

 

Desta ausência a crescer em mim...

Vem! Fecha os olhos e vê... Estou aqui!

Tudo, na minha vida é para ti!

Autoria:

J Antero Oliveira