26 dezembro 2010

Passadas sim, mas não em vão!

38337_14507n 

 

Naufragando, meus olhos, tristes estão

Vertendo do peito, lágrimas salgadas

Tentando sem jeito, apaziguar o coração...

Convertendo histórias em águas passadas

 

Passadas sim, mas não em vão!

Pois as páginas do livro imaculadas

Onde vou guardar com emoção

O encanto de duas almas enamoradas

 

Perpetuarão escrita a voz do coração

Ao ritmo melodioso daquela canção…

Do rio correndo pela encosta do monte

 

Da ave cantando e voando sobre o mar

Do que nos encheu a alma e fez sonhar...

Projectando vida para além do horizonte!

 

 

Autoria:

 

J. Antero Oliveira