18 dezembro 2010

Eterno sonhador

 

A

 

Porque sou um eterno sonhador

Que se perde no azul do horizonte

Escrevo o que me vai na alma

Com o doce perfume duma flor

Cujo brilho e cor, dão vida ao monte

Que me embala com a sua calma

Te escrevo em versos de amor

Para que a voz do coração te conte

O sonho e o desejo que vai na palma

Da mão que se estende sem pudor

Ao encontro de quem tem de fronte

Entregando simplesmente, esta alma

Esperando que a recebas com o olhar

Desse coração que tanto me faz sonhar

 

Autoria:

J. Antero Oliveira