25 setembro 2010

Ventos de Outono


outonovermelho



 


Nestes dias minguantes
Em que prevalecem as noites
Procuro as estrelas distantes
Mas só há nuvens nas noites
São os ventos de Outono
Que sopram sem cessar
São sonhos que pouco a pouco
Contigo quero realizar
São gotas de chuva transparente
Que refrescam nosso ambiente
São lágrimas de despedida
Dum Verão que está de partida
São certezas e fantasias
Pequenos textos, poesias
São retalhos de uma vida
Que juntos dão cor e textura
Às páginas de amor desta vida
Passada, presente e futura...

 


Autoria:
 
J. Antero Oliveira