20 setembro 2010

Sempre a esperança irá florir



Meu olhar está triste
Por não poder te observar
Desde o dia que partiste
Se perdeu... a chorar...
Num mar que não viste
De lágrimas por te amar
Pois tua presença persiste
Dentro de mim a latejar
É triste não te ver
Mais triste é: não te sentir
Porém saber que existes
Me alegra, me faz sorrir
Pois onde existe amor
Sempre a esperança irá florir!

Autoria:

J. Antero Oliveira