07 agosto 2010

A entrega

 

 

 

Quantas estrelas, tem o céu?

Quantas algas, tem o mar?

Tem tantas, que não sou eu,

Quem as vai conseguir contar

 

Quanta luz, delas, resplandeceu,

Naquela, longa noite, sem luar?

Quanta vida, delas floresceu,

Sob as águas, desse mar?

 

Foi luz, foi vida, que nos cobriu

Com um manto, como nunca se viu

Foi lírio, foi rosa a desabrochar…

 

Foi encanto, partilha, emoção

Momento, que entreguei o coração,

E a minha vida, para te amar!

 

Autoria de:

J. Antero Oliveira